23/08/2014

Histórico do Corpo de Bombeiros Militar do Amapá




          O primeiro serviço organizado de combate a incêndios no Amapá teve início em 1960 com a criação dos CVDIs (Corpos Voluntários de Defesa Contra Incêndios) pela ICOMI, instalando nos municípios de Santana e Serra do Navio. Este serviço, cujos voluntários foram treinados para combater incêndios e realizar salvamentos de vítimas de sinistros por Jean Pierre Klotz, da Vigilex-Alarme e Proteção Ltda.
          Os CVDIs possuíam caminhões e equipamentos de combate a incêndios modernos para a época e tinham como componentes, voluntários da própria ICOMI, que durante o dia ficavam entregues as suas atividades normais e em caso de sinistros eram acionados. A noite ficava um grupo de plantão para as possíveis eventualidades.

Voluntários em treinamento para combate a incêndio
          Em 1967, por iniciativa do então Governador do Território Federal do Amapá, Ivanhoé Martins, no dia 08 de setembro foi solicitado ao Corpo de Bombeiros de Brasília a vinda do Major BM LOURIVAL BEMVENUTO SILVA, afim de que ele trabalhasse na elaboração de um “Plano destinado a formação de uma corporação de Soldados do Fogo”. Durante o mês de outubro daquele mesmo ano, várias medidas voltadas à implantação do serviço foram tomadas, entre elas um pedido ao Corpo de Bombeiros de Brasília, de materiais de combate a incêndios, como também a determinação ao prefeito de Macapá, que continuasse as obras do Quartel do Corpo de Bombeiros Municipal, na Av. Padre Júlio Maria Lombaerd, medidas estas destinadas a aparelhar convenientemente a Corporação que se estruturava.
          Em 21 de outubro, o Major BM LOURIVAL BEMVENUTOPrimeiro caminhão de combate a incêndio do Amapá SILVA, entregou ao Governador do Território, um amplo relatório sobre as providências a serem tomadas para a implantação do serviço de combate a incêndios e como conseqüência inicial do estudo. Em 30 de outubro, o Governador o nomeou Comandante da Guarda Territorial, com a incumbência de organizar o novo Corpo de Bombeiros, concedendo a ele amplos poderes para agir. Na mesma data (30/10) foi encaminhada ao Ministério do interior, uma exposição de motivos, na qual o Governo do Território propôs a criação do Corpo de Bombeiros, especificando o efetivo da tropa, materiais a serem adquiridos e outras despesas a serem realizadas para a implantação do serviço.
          Em 17 de novembro de 1967, o Governador do Território, baixou ato criando o Corpo de Bombeiros Voluntários, determinando também a instalação de hidrantes na nova sede dos bombeiros que estava sendo construída.
          Ás 23:30 h do dia 24 de novembro de 1967, um grande incêndio destrói grande parte da zona comercial de Macapá, com a explosão de aproximadamente 40 barrís de pólvora, atingindo 22 pontos comerciais, causando grande comoção em toda a cidade.
          Após este incêndio, o Governo do Território assina convênio com a prefeitura, criando o GRUPAMENTO CONTRA INCÊNDIO – GRUCI, sob a coordenação técnica do Major Lourival Bemvenuto. Após rigorosa seleção, dos 32 funcionários municipais que já vinham desempenhando a atividade de combate a incêndios, 20 são selecionados para compor a nova corporação.
          Voluntários saindo para mais um treinamento de combate a incêndioEm julho de 1968 é inaugurado o prédio da Corporação, lhe dando assim nova identidade e endereço, efetivando assim a implantação do serviço de combate a incêndio no Amapá, onde hoje está a sede do Comando Geral do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Amapá.
          Com a criação da Polícia Militar do Amapá, em 1975, o GRUCI passou a ser subordinado diretamente ao Governo do Território do Amapá e comandado pela PM/AP, e os seus componentes passaram a compor o GI (GRUPAMENTO DE INCÊNDIO).
          O Governo do Território passou a adquirir viaturas e equipamentos para atender as necessidades da Capital e do Interior bem como aumentou o efetivo e passou a proporcionar cursos em outros Estados para melhor executar o serviço de Bombeiros.
          Com o decorrer de vários anos, sentiu-se a necessidade de criar o Corpo de Bombeiros Militar, devido o grande crescimento da Cidade. No ano de 1992 cria-se então o CBMAP, que se desvinculou da PM/AP, através da Lei n.º 025 de 09 de Julho de 1992, publicada no Diário Oficial n.º 380/92, tornando-se, através deste ato, uma instituição com autonomia funcional e administrativa subordinado ao Governo do Estado.




Rua Hamilton Silva nº 1647, Bairro: Santa Rita - CEP: 68900-030
Telefones: (0xx96) 2101-2100 / 2101-2150
Copyright © 2005 - 2014 - Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento: Seção de Informática/DPT/DAG/CBMAP